Está aqui

Como reconhecer o nutriente que falta na nutrição do seu cultivo

Na publicação anterior em nosso blog, explicamos o que você deve considerar, em geral, para evitar deficiências na nutrição vegetal.

Neste artigo você terá uma visão geral dos sintomas associados à deficiência de um elemento nutricional específico. Vamos listá-los aqui para que você tome pronto conhecimento de como reequilibrar seu cultivo.

Reconheça os sintomas típicos dos nutrientes essenciais a seguir.

 

Nitrogênio

  • Amarelamento geral da folha toda incluindo as nervuras.  Primeiramente, as folhas mais antigas ficam amarelas, entretanto a deficiência de nitrogênio provoca um rápido amarelamento geral.
  • No início, não há necrose nem deformação das folhas ou caules.
  • Ocorre especialmente em solos arenosos leves, especialmente após a chuva excessiva que causa forte lixiviação e em caso de fertilização nitrogenada limitada. Solos com baixo teor de matéria orgânica também são mais sensíveis a essa deficiência.
  • Retardo de crescimento geral
  • Padrões especiais às vezes aparecem no campo. Estes são o resultado da distribuição desigual da fertilização nitrogenada: as fileiras sobrepostas apresentam menos deficiências porque receberam uma dose mais alta de fertilização nitrogenada.
  • No caso do milho, há um sintoma muito específico: formação de um triângulo amarelo na parte superior da folha. As folhas permanecem verdes na base.

stikstofgebrek.jpg

Fósforo

  • O sintoma mais característico da deficiência de fósforo é, sem dúvida, uma descoloração vermelha/roxa das folhas mais antigas, incluindo geralmente as nervuras.
  • Geralmente não ocorre necrose, exceto deficiências graves.
  • Manifesta-se principalmente na primavera com baixas temperaturas. Devido às baixas temperaturas, a atividade das raízes ainda é limitada.
  • A deficiência de fósforo também é frequentemente observada em plantas mais jovens, com um sistema radicular menor.
  • Retardo de crescimento geral
  • Desenvolvimento precário da raiz
  • Plantas menores
  • É mais comum em solos argilosos pesados, especialmente se o pH for alto.

Fosforgebrek.jpg

Enxofre

  • Amarelamento geral do tecida e nervuras da folha, iniciando geralmente nas partes mais jovens da planta e depois espalhando-se em toda a planta.
  • No início, não se observa necrose nem deformação das folhas ou caules
  • Especialmente em solos arenosos leves. O enxofre é rapidamente lavado pela precipitação excessiva
  • Retardo de crescimento geral
  • Não confunda essa deficiência com uma deficiência de nitrogênio, pois os sintomas são frequentemente os mesmos. A deficiência de nitrogênio é mais frequente. Em qualquer caso, verifique se seus fertilizantes contêm ou não algum tipo de enxofre.
  • A deficiência de enxofre é menos frequente, mas tem ocorrido com mais frequência porque há menos fornecimento de enxofre mediante precipitação. Os combustíveis "mais limpos" emitem menos enxofre. Como resultado, também há um menor fornecimento de enxofre mediante precipitação.

Potássio

  • O primeiro e mais reconhecível sintoma de deficiência de potássio é a necrose da borda da folha nas folhas mais antigas.
  • Isso pode ser seguido pelo amarelamento. Este amarelamento também começa nas bordas das folhas mais antigas e, em seguida, se espalha até o centro da folha, seguido pela típica necrose da borda foliar.
  • Por vezes, a necrose não começará na borda foliar, mas na parte interna da folha entre as nervuras.
  • A deficiência de potássio afeta a qualidade das frutas. As frutas amadurecem mais dificilmente e permanecem pequenas.
  • Em vinhedos e uvas de mesa, você poderá reconhecer os sintomas mencionados acima, mas também há alguns sintomas típicos dependendo da variedade:
    • Variedades brancas: uma aparência de bronze/metálica nas folhas mais antigas antes que a necrose apareça.
    • Variedades vermelhas: vermelhidão da borda da folha que se espalha até o interior antes que a necrose apareça.
  • A deficiência de potássio é mais comum nas culturas que tem uma grande quantidade de frutas

Kaliumgebrek.jpg

Cálcio

  • Os meristemas apicais são deformados e morrem sem nenhum sintoma perceptível nas folhas mais antigas.
  • A parte superior do caule e o botão floral podem dobrar.
  • Folhas pequenas e distorcidas na parte superior
  • Folhas anormalmente verde-escuras
  •  Queda prematura da flor e das frutas
  • Se a planta começa a crescer novamente após um período de deficiência, as folhas que estavam se desenvolvendo no momento da deficiência frequentemente desenvolvem uma deformação/dessecação típica ou borda branca. Este sintoma é conhecido como queimadura da ponta que é comum na alface e no morango (tip burn).
  • Escurecimento do interior de um caule/cabeça em torno do ponto de crescimento como ocorre com o aipo (coração negro)
  • As frutas também podem mostrar sintomas típicos, como sarna (bitter pit) nas maçãs ou podridão apical em pimentões e tomates.
  • Nota-se que as frutas em geral apresentam um prazo de validade reduzido
  • As deficiências frequentemente coincidem com condições climáticas que interrompem e impedem a absorção de cálcio. As condições climáticas escuras, frias e úmidas reduzem a evapotranspiração da planta e, assim, reduzem a absorção de cálcio.

Calciumgebrek.jpg

Magnésio

  • Amarelamento do tecido foliar. As nervuras permanecem verdes.
    • Nas plantas dicotiledôneas, a faixa ao redor das nervuras principais também permanece verde. Isso é muito típico quando há uma deficiência de magnésio. O padrão das nervuras verdes nem sempre é muito bom. Às vezes, o amarelamento se espalha da borda até o centro da folha e, em outras situações, a borda foliar também permanece verde, apenas com o amarelamento do tecido foliar na parte interna da folha.

Este amarelamento ocorre primeiro nas folhas mais antigas.

  • No caso das plantas monocotiledôneas (cereais), há também um amarelamento entre as nervuras. Em seguida surge um padrão linear. Como essas folhas são mais finas, não há borda verde ao redor das nervuras.
  • Em todas as plantas, esse amarelamento evolui com relativa rapidez até uma necrose. Primeiro surge nos mesmos lugares que amarelaram pela primeira vez.
  • Nos cereais, o amarelamento também se desenvolve rapidamente até causar uma necrose entre as nervuras que permanecem verdes. Esta necrose também se desenvolve primeiro da borda em direção ao centro da folha (não confundir com deficiência de manganês em cereais: aqui a necrose se desenvolve muito menos rapidamente)
  • Queda prematura das folhas afetadas
  • Às vezes a descoloração pode ser amarronzada em vez de amarelada
  • Ocorre principalmente em solos arenosos leves, especialmente após precipitação excessiva, porque o efeito Gibbs-Donnan estimula a absorção de potássio do solo. Como resultado, a planta absorve menos magnésio.

magnesiumgebrek.jpg

Boro

  • A deficiência de boro afeta os meristemas apicais (ponto de crescimento). Por vezes ele morre completamente e os brotos laterais começam a crescer, criando um efeito de vassoura.
  • Os meristemas afetados possuem entrenós mais curtos, geralmente muito mais espessos, com folhas pequenas e distorcidas na parte superior.
  • Nanismo geral devido aos entrenós mais curtos
  • Rachaduras e fissuras podem ser vistas nos caules
  • Má formação de flores: as flores são menores e deformadas.
  • Baixa fertilidade: resultando em menos sementes nas frutas.
  • As frutas são frequentemente deformadas e também podem apresentar rachaduras ou manchas.
  • É possível que haja necrose nas folhas mais antigas.
  •  Descoloração interna (amarronzada) e formação de cortiça nas frutas e caules ou formação de caules ocos
  • Beterraba-sacarina: a típica "podridão-do-lenho" (heart rot): O ponto de crescimento apodrecerá e morrerá completamente. Esta situação cria uma cavidade no centro na parte superior da beterraba.

Boorgebrek.jpg

Molibdênio

  • O molibdênio é responsável pelo processamento de nitrogênio na planta. Portanto, muitos sintomas da deficiência de molibdênio e nitrogênio são semelhantes.

A planta não usa e processa o nitrogênio sem molibdênio. Este é especialmente o caso de leguminosas que requerem mais molibdênio em seus nódulos para fixar o nitrogênio proveniente do ar.

  • Plantas menores com uma cor verde-pálido. A descoloração pode evoluir para um amarelamento, primeiro nas bordas e depois entre as nervuras principais.
  • Além disso, há também sintomas típicos de deficiência de molibdênio em crucíferas e cucurbitáceas
    • O disco foliar desaparece quase completamente e somente a nervura principal da folha permanece com pequenas partes da folha. Essa nervura principal geralmente também é enrolada ("sintoma de rabo-de-chicote")
    • As folhas permanecem menores e, às vezes, assumem a forma de uma colher: borda enrolada e venerina principal curvada.

molybdeengebrek.jpg

Cobre

  • Os sintomas das deficiências de cobre são mais conhecidos pelos cereais, porque são muito suscetíveis a essa deficiência.
  • Descoloração branca nas pontas das folhas mais novas. Estes aparecem de forma espiral. Estas podem necrosar em uma fase posterior.
  • As folhas mais jovens apresentam dificuldades para se desdobrar.
  • As espigas têm dificuldades para sair da bainha foliar e contêm poucas sementes: espigas vazias
  • No caso do milho, as folhas mais novas perdem a turgescência, murcham e permanecem unidas umas às outras na parte superior para formar um laço.
  • A parte superior dos galhos fica escura e dobra.
  • As folhas mais novas se enrolam e murcham. Necrose dos pontos de crescimento mais jovens e das bordas foliares mais jovens.

Embora as folhas mais antigas não sejam afetadas, as folhas mais novas às vezes possuem uma coloração escura azul-esverdeada ou verde-acinzentada.

kopergebrek.jpg

Ferro

  • A deficiência de ferro ou "clorose férrica" é talvez a deficiência mais conhecida
  • O amarelamento começa claramente com as folhas mais novas e recém-formadas, enquanto as folhas mais antigas permanecem verdes no início.
  • Em geral, o amarelamento é o que ocorre primeiro entre as nervuras. As nervuras ficam verdes e deixam um padrão verde nas folhas, enquanto o tecido foliar é amarelo.
  • Em caso de deficiências mais graves, esta distinção nem sempre é clara e estas folhas mais jovens ficam quase totalmente amareladas de forma imediata.
  • O amarelamento se espalha rapidamente das folhas mais jovens até o centro e as folhas mais antigas.
  • Em uma fase posterior, pode surgir uma necrose que geralmente tem início na borda foliar e depois se espalha pela folha inteira. Em seguida, as folhas caem.
  • Em vinhas e árvores frutíferas, vemos por vezes galhos que são mais afetados que outros e que permanecem claramente mais verdes.

Ijzergebrek.jpg

Manganês

  • Por vezes, a deficiência de manganês se assemelha à deficiência de ferro: clorose entre as nervuras deixando uma rede verde clara nas folhas.
  • A grande diferença em relação à clorose férrica é que os primeiros sintomas não ocorrem especificamente nas folhas mais novas, mas algumas vezes nas folhas mais novas que estejam totalmente desenvolvidas (folhas centrais).

Mais tarde, essa deficiência também se desenvolve nas folhas mais novas e mais antigas.

  • Essa deficiência sempre cria uma rede evidente de nervuras verdes. Às vezes, muito mais claro do que com a deficiência de ferro. Realmente parece um mosaico de manchas amareladas ou verde-claros.
  • Os sintomas também evoluem com menos rapidez ao amarelamento total e à necrose.
  • Por vezes se confunde com uma deficiência de magnésio. A diferença mais clara entre essas deficiências:
    • As nervuras permanecem muito mais finas (também as nervuras menores) em caso de deficiência de manganês.
    • Caso haja deficiência de magnésio, uma faixa muito mais larga permanece verde ao redor das nervuras e as nervuras mais finas também se tornam amarelas.
  • Padrões específicos também podem ser observados no campo. Como explicar isso? O manganês está disponível mais facilmente em  condições reduzidas do solo, como
  • no solo mais compactado, causado pelas rodas de máquinas pesadas em nossos campos.
  • Ou em lugares em que a água se acumula.

Nestes locais, é possível que a deficiência seja menos grave e o cultivo seja, portanto, mais verde. Daí provêm padrões específicos no campo.

  • Nas batatas, vemos sintomas muito típicos de uma deficiência de manganês:
    • Pequenos pontos negros de necrose aparecem nas folhas centrais.
    • Em geral, estas folhas possuem uma coloração verde ligeiramente mais clara.

mangaangebrek.jpg

Zinco

  • Você pode reconhecer uma deficiência de zinco, entre outras coisas, pelo nanismo, devido aos entrenós mais curtos.
  • Folhas pequenas, mais finas e mais curtas na parte superior dos ramos ou nos brotos novos.

Estas folhas menores não são realmente deformadas, apenas mais finas: "sintoma de  folhas pequenas".

  • Por vezes, formação de agrupamentos e rosetas de muitas folhas pequenas que se mantêm muito unidas devido aos entrenós mais curtos: "rosetamento".

Estas folhas possuem uma coloração verde-claro a amarela.

  • Nas árvores frutíferas e outros arbustos, frequentemente vemos uma posição típica das folhas: galhos com muitas folhas na parte superior que estão relativamente próximas umas das outras e, abaixo, uma parte do caule sem folhas e, mais abaixo, uma posição normal das folhas no mesmo caule.
  • No milho, observamos primeiramente um crescimento retardado (nanismo) (com folhas que permanecem próximas umas das outras). Em ambos os lados da nervura principal, especialmente nas folhas mais novas, desenvolva 2 faixas largas de cor verde-pálido a branco (tanto nas nervuras quanto no tecido foliar), enquanto as bordas foliares permanecem mais verdes.
  • Nas árvores cítricas, os sintomas das folhas menores e os entrenós mais curtos também mostram sintomas de manchas amarelas amorfas que deixam as nervuras principais verdes. O padrão é um tanto desigual e assimétrico.

zinkgebrek.jpg